Diego Rivera entre os Rosacruces e Marx

Résumé : Neste artigo eu gostaria de refletir sobre as tensões entre simpatias espirituais e ativismo político no pintor mexicano Diego Rivera, a partir de sua pintura, feita em Paris, em 1913: "A mulher no poço". Este trabalho chama a atenção, pois ao contrário do que e geralmente comentado pela crítica, Rivera desenha temas místicos, especialmente o mito da serpente emplumada, muito antes dos anos 20, no seu período parisiense. Esta pintura tinha uma vida agitada, estava escondida sob uma camada de tinta violeta na parte de trás de outra tela pintada em 1915, pelo mesmo pintor, "Paisagem Zapatista", e foi descoberto em 1977.
Type de document :
Article dans une revue
FÊNIX - Revista de História e Estudos Culturais, QUALIS CAPES, 2013, 10 (2)
Liste complète des métadonnées

https://hal.inria.fr/hal-00984784
Contributeur : Edgard Vidal <>
Soumis le : lundi 28 avril 2014 - 18:19:35
Dernière modification le : mercredi 4 juillet 2018 - 23:14:06

Identifiants

  • HAL Id : hal-00984784, version 1

Collections

Citation

Edgard Vidal. Diego Rivera entre os Rosacruces e Marx. FÊNIX - Revista de História e Estudos Culturais, QUALIS CAPES, 2013, 10 (2). 〈hal-00984784〉

Partager

Métriques

Consultations de la notice

202